quinta-feira, 10 de março de 2011

O fogo na minha cama... PARTE II

Ora se não é fantástico o que acontece na vida de uma pessoa! O que um incidente/acidente nos faz caminhar, empurrando-nos para realidades que desconhecíamos, sentimentos que nem reconhecíamos na íntegra. Sim, que isto de tratar por "tu" a indignação, não é para qualquer alminha...

Sabeis que se me ardeu a casa, os menos informados façam o favor de ler, O fogo na minha cama... (não, não é isso que estão a pensar...), e logo se colocarão a par da situação. Ardeu, ficou negra...as paredes todas queimadas, com as marcas de água a escorrerem por ali abaixo, mais as pilhas de entulho... o repasse de água na vizinha (não fosse o fogo alastrar, que aquilo foi um "ver se te havias" de litradas por todo o lado... enfim, a fotografia que se esperaria de um incêndio que se preze! - Que isto comigo é "ou vai ou racha"! Não há meias medidas... Ardeu e ardeu bem!

Por motivos que respeitam questões ligadas ao incêndio, precisei do relatório dos Bombeiros Sapadores de Setúbal e lá fui eu, toda gaiteira, em busca de um papel, pensando que teria um custo relativo, significativo e simplório, uma vez que se trata de um relato de uma desgraceira, que abala financeiramente qualquer família.Contudo, ainda antes de chegar, não fosse não terem MB, decidi ligar, identificar-me e explicar o que pretendia. No final, após uma breve e simpática conversa com o/a administrativo/a perguntei:

- E quanto custa, desculpe, quanto custa então o relatório do incêndio?

Ao que me respondeu...

- CINQUENTA EUROS, minha senhora!

Silêncio, boquiaberta pensei ter pedido noção da razão. Franzi o sobrolho e pensei "Sim senhor... DEZ CONTOS por um relatório!", mais uma série de impropérios que roçam a brejeirice e que não reproduzirei aqui! 

Ora, vejamos se eu compreendo a razão... estarei a pagar o diesel ou as litradas de água, mais a amálgama de espuma, que me estragaram o resto do que o fogo não destruiu? Ou este relatório é um best-seller, candidato a um mais que certeiro Prémio Literário? Ou isto anda tão mal, que até os senhores bombeiros (que por vezes vendem rifas a 5€, ali no sinais luminosos junto ao Jumbo de Setúbal), nos querem levar à certa e pedem mais dinheiro que uma cópia não autenticada de uma escritura de uma casa???

Portanto...sem qualquer tipo de resposta, e de incredulidade estampada no rosto, reparo que este fogo na minha cama, acabou com o meu sono e atiça em mim uma sede de justiça e uma indignação, que não adivinha coisa boa... minha gente.

 Haja decoro, que eu um dia ainda o perco!



7 comentários:

Jorge Habitualmente disse...

lamento duplamente, não fazia ideia.

espero que consigas recuperar o quarto rapidamente.
bjo

Andrea Diegues disse...

...tomara ter sido só o quarto... espalhou-se de uma forma... Foi tudo, tudo!

José Pereira disse...

Lamento sinceramente o que lhe sucedeu. No entanto, muito mais lamento que lhe reste um sabor amargo que nutre pelos bombeiros. Não pelos que lhe apagaram o fogo, mas sim por aqueles que o incendiaram novamente quando lhe pediram esse dinheiro. É injusto. Tem toda a razão.

Andrea Diegues disse...

Caro José,

Obrigada pelo seu comentário.

Permita-me apenas que lhe diga, não estou amargurada com os Bombeiros, longe disso!, estou-o com o sistema! Isso sim!

Repare que os B.Sapadores são da tutela das Autarquias... e nada mais terei de dizer.

José Pereira disse...

Pois, isso é verdeade. Agora há ainda que esperar pela taxa de Protecção Civil a cobrar pelas autarquias aos seus munícipes...

José Pereira disse...

Há ainda para dizer... é só aguardar pela nova taxa de protecção civil que as autarquias vão cobrar aos seus munícipes...

moda disse...

Oh mamã...
Olha para essas fotos deixa qualquer um triste...
Adoro.te mãe.